Skip to main content

O que o Magento oferece?

A pergunta que não quer calar para quem esta conhecendo o Magento agora é exatamente esta: mas afinal, o que tem nesse Magento, o que ele oferece, por que é considerado tão bom assim?

No site oficial você encontra uma página destinada a responder essa pergunta, e curioso, tem até um arquivo pdf listando os recursos da ferramenta. E este pequeno arquivo possui 7 páginas para descrever as vantagens de se usar o Magento.

Claro que eu não vou me estender tanto assim. E antes de começar a apontar as qualidades da ferramenta, quero deixar claro que não considero o Magento perfeito. Ele possui sim suas falhas, bugs, código mal escritos, processos que poderiam ser otimizados, etc.

Maior prova disso está na atualização das versões. Sempre que sai uma nova versão, você encontra uma lista de correções, algumas reescrita de códigos ou estruturas, e claro, algumas novidades.

Só o fato de ser uma ferramenta gratuita e open-source já é uma grande vantagem. Além de ser totalmente modularizado, o que possibilidade plugar novas funcionalidades muito facilmente ou até mesmo desligar as que não serão utilizadas, para economizar recursos do sistema.

Mas agora chega de historinhas e vamos aos recursos. Resumidamente é claro!

– Ferramenta de marketing promocional: O que torna possível criar preços promocionais nos produtos. Criação de cupons de descontos. Criação de regras de preços no carrinho de compras. Preços por quantidade, por grupo, por região, etc. Liberdade total para criação das suas regras.

– Otimização para mecanismos de busca: O já conhecido SEO. As páginas do Magento seguem todos os padrões recomendados para otimização de conteúdo, além de meta tags dinâmicas, url’s amigáveis, geração de sitemap, integração com API’s do google como o analytics, criação de landing pages, etc.

– Manutenção de catálogo: Você tem a possibilidade importar e/ou exportar seus produtos, o que pode ser muito útil para backups ou integração com outras ferramentas como Zura ou Buscapé. Além de integração com google base, mas esse ainda não esta disponível para nós brasileiros.

– Análises e relatórios: Um painel de controle que exibe gráficos de vendas, média de pedidos, produtos mais vendidos, melhores clientes, carrinhos abandonados, produtos mais visitados, buscas mais realizadas, relatórios, enfim, controle total para gerenciar sua loja.

– Manutenção de sites e lojas: Um recurso bem interessante do Magento, é a possibilidade de instalar diversas lojas diferentes com uma única instalação. Você administra tudo por um único backend, e pode ter diferentes frontends com domínios diferentes. Ainda tem o recurso de webservice, que permite liberar recursos do sistema para que sejam integrados a outras ferramentas, escritas em qualquer linguagem de programação.

– Apresentação de catálogo: O Magento permite inúmeras formas de manipulação do seu catálogo no frontend. Dentre elas, a possibilidade de comparar produtos, listar em modos tabela ou lista, criar ordenações, criar filtros de navegação em menus e/ou resultados de busca. Possibilidade de adicionar comentários ou notas aos produtos.

– Apresentação de produto: Possibilidade de incluir diversas imagens ao produto. Apresentação de zoom nas imagens. Cadastro de diversos tipo de produtos. Inclusão de tags. Campos customizados, etc.

– Suporte internacional: Ou seja, você pode disponibilizar a loja em diversos idiomas e moedas. Inclusive com cotação gerada de forma automatizada.

– Entrega: Você pode habilitar a opção de frete grátis em determinadas situações. Ou a opção de entrega para múltiplos endereços no mesmo pedido. Ou ainda a opção de várias entregas para o mesmo pedido. Eu sei, não é muito comum, mas se precisar tem no sistema.

– Controle do cliente: Painel de controle para seus clientes acompanharem histórico e situação de seus pedidos, possibilidade de alterarem seus dados, cadastrarem novos endereços e acompanharem a entrega do pedido por rastreadores.

– Compatível com iphone: Totalmente compatível com dispositivo móvel como iphone e ipad.

– Tela de checkout: Possibilidade de finalizar pedido em única página, como usuário cadastrado ou visitante.

– Pagamentos: Diversas opções de pagamentos, infelizmente todas bem americanizadas. Mas totalmente livre para incluir módulos de pagamentos, e já tem muitos módulos para os meios de pagamento para os cartões de créditos e boletos bancários brasileiros.

– Manutenção de pedidos: Controle total na criação e edição de pedidos.

Chega, isso foi só um resumo. Cada um desses itens possui diversas possibilidades que nem foram comentadas aqui. E outras funcionalidades que nem citei e que você descobrirá ao usar o sistema.

Mas uma coisa é certa. Seja qual for seu modelo de vendas pela internet, o Magento atende as suas necessidades.

Sucesso!

WebServices – Compartilhando Recursos

Um recurso avançado e poderoso do Magento é a possibilidade de se trabalhar com WebServices, ou seja, compartilhar recursos do sistema através de API‘s que geram saídas em XML, geralmente utilizando a tecnologia de comunicação SOAP.

Eu sei, uma sopa de letrinhas de confundir qualquer um. Mas leia com atenção para entender do que se trata, pois vale a pena conhecer este recurso avançado da ferramenta.

Imagine que você precise ler informações da sua loja em outro sistema, por exemplo um software de ERP, CRM, SAP, CMS ou até mesmo uma aplicação personalizada criada sob medida para você.

Nestes casos o Magento Ecommerce oferece algumas API’s prontas para dividir informações com outros sistemas. Como informações de clientes, pedidos, endereços, grupos, categorias, produtos, etc, etc, etc. Nos casos em que não existirem você pode criar uma API personalizada também, mas isso é uma outra história.

Vejamos um exemplo simples e rápido de como recuperar uma lista de email dos clientes cadastrados na sua loja usando um “programinha” escrito em php.

Dica: Aqui foi usado PHP, mas na verdade poderia ser em qualquer linguagem que tenha por exemplo suporte a SOAP (todas?!).

Primeiro passo, vá em Sistema -> Compartilhar Recursos -> Nível de Acesso e crie um nível de permissão de acesso, por exemplo, escolhendo apenas API de clientes, assim o sistema externo poderá acessar apenas as informações dos clientes.

criar nivel de acesso

Nota: Quando eu digo acesso, quero dizer “controle total”, ou seja, incluir, alterar, apagar e pesquisar. Mas isso também pode ser configurado.

Depois de criar um nível de acesso, vá em Sistema -> Compartilhar Recursos -> Usuários e crie um usuário para acessar as informações do seu sistema via webservice.

usuario webservice

Basicamente você vai informar o grupo de permissões a que esse usuário tem acesso, informar um login de acesso e a chave de API que na verdade é a senha de acesso.

Essa foi a parte difícil. Agora basta criar no seu sistema uma comunicação do tipo SOAP para acessar os dados do sistema. Veja o exemplo do arquivo abaixo, chamado de teste.php:

[php]<?php
$proxy = new SoapClient(‘http://localhost/magento/api/soap/?wsdl’);
$sessionId = $proxy->login(‘mariosam’, ‘senha123′);

$result = $proxy->call($sessionId, ‘customer.list’, array(‘filters’, ‘*’));

foreach ( $result as $obj ) {
echo $obj[“email”];
}
?>[/php]

Veja como é simples, primeiro você cria a conexão SOAP com seu sistema, logo em seguida informa o login e senha. Depois faz uma consulta na lista de clientes e por último exibe os resultados encontrados.

A url informada em “new SoapClient” deve ser a URL da sua loja, algo como www.seu-site.com.br/api/soap/?wsdl, basta digitar isso no seu navegador, se aparecer um arquivo XML válido então a URL está correta.

O arquivo teste.php deve estar em um servidor web válido, se você colocar no seu diretório root, então vai acessar digitando: www.seu-site.com.br/teste.php

E está feito a conexão, uma lista de emails deve aparecer na tela. Agora use as informações com moderação.

Veja mais informações sobre webservices-api na documentação oficial do Magento em www.magentocommerce.com/wiki/doc/webservices-api/api